Bacalhau com Natas (com quê?!)



Desta vez vou apresentar uma receita cujo resultado é surpreendente pela sua textura na boca e combinação de travos, e isto para um nome tão “vulgar”!

A verdade é k fui evoluindo a mesma com o passar dos anos e, se calhar, para o ano já é diferente! :)

Cozo brevemente duas postas altas de bacalhau. As postas terão de ser mesmo boas, se quiserem tentar com outras partes do bacalhau, verifiquem a diferença… Se o bacalhau for congelado, ter o cuidado de o secar antes de cozer! A água que “traz” dá-lhe um sabor indesejável! Caso optem por bacalhau seco (a melhor opção), demolhar o mesmo em leite, em dois dias, com uma muda a meio. Fica bem suave! Depois de “cozido”, separo em lascas e reservo.

Faço um refogado com cebola às rodelas, alho laminado e uma folha de louro sem o veio central. Primeiro em lume baixo, caramelizo a cebola e depois, já com o bacalhau incorporado e sem o louro, puxo um pouco até dar cor ao preparado. Utilizo um pouco mais de azeite do que seria suposto.

Frito as batatas às rodelas grossas e, ao contrário do que se costuma fazer, dou-lhes cor! Seco bem as mesmas do óleo em que fritaram.

Adiciono a uma embalagem de molho bechamel (pode ser feito por nós e até é fácil de fazer e rápido, mas já me deixei disso :) uma colher de chá de mostarda (receita antiga) e uma colher de sopa com leite.

Numa assadeira pequena, espalho pão ralado por toda a base com uma camada de um milímetro (aproximadamente, claro!) e por cima coloco as batatas, depois o bacalhau com todo o azeite e por fim deito o molho preparado. Para finalizar, cubro a superfície com queijo Parmesão, preferencialmente ralado na hora.

Levo ao forno, pré aquecido a 200º, durante uns quinze minutos.

Aconselho acompanhar este prato com um bom vinho verde Alvarinho, mas não muito fresco, para poderem apreciar o aroma tão característico desta casta.

Aproveito este post para vos propor a ida a Braga visitar o “Festival do Bacalhau à Braga”.

4 comentários:

M.M. disse...

Ora muito bem!
Isto de visitar o teu espaço à hora de almoço tem muito que se lhe diga. LOL
Costumo fazer bacalhau com natas muitas vezes, mas como me enjoa um pouco o sabor, misturo cenoura ralada por entre as raspas de bacalhau. Fica TÃO bom!

Lança em África disse...

Vou experimentar! :)

Existe também uma variante nesta receita que inclui espinafre crocante no molho bechamel…

M.M. disse...

Sim, tb costumo fazer com espinafres no molho...
Ai, somos uns prendados. :-)

Luísa disse...

Vou fazer!!
Os convidados que não faltem desta vez, ou eu... eu... como tudo!!
ah ah

Bjs
Luísa

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin