Boas Festas a todos!

Um Feliz Natal a todos os que nos acompanham nesta partilha culinária. 
E independentemente da escolha da ementa para A ceia de Natal, que seja além de muito saborosa, doce e rica em paz e alegria!
by me.  95399

bolinhos de coco e chocolate

O coco não é doce de Natal? 
Quem disse? Eu não! E cá por esta casa existe um pequeno apreciador deste sabor e como tal surge também o pedido. 
Como estamos em férias de Natal há que aprumar os bolinhos nada melhor que um segundo sabor de eleição, o chocolate negro. 

 Para 13 bolinhos de coco usei: . 
1 ovo inteiro + 1 gema . 100gr de açúcar (misturei amarelo e branco 50/50) . 100 gr de coco ralado . chocolate negro 2 quadradinhos derretidos com um pouco de água . 1 colher de chá de fécula de batata (ou amido de milho/farinha maizena) 

Numa taça misturar o açúcar amarelo e branco com o coco ralado deitar os ovos e misturar bem, nem usei batedeira foi mesmo de colher. 

Por último deitar a fécula de batata e misturar bem. 

Untar uma folha de papel vegetal com manteiga e colocar pequenos montinhos cerca de uma colher de sobremesa, espalmar ligeiramente e levar ao forno a 180º até ficarem dourados. 

Deixar arrefecer e colocar um pouco do chocolate derretido e ainda quente por cima com ajuda de uma colher de café, polvilhar com um pouco de coco ralado. 

Fica a sugestão para um saquinho de mimos caseiros a oferecer, desta receita tirada do meu baú de memórias culinárias, coisas que eu fazia ainda bem pequena!

by me. 94597

puré de batata gratinado

Há dias que a quantidade de puré ultrapassa a quantidade realmente necessária e assim lá fica mais uma sobra com pouca piada no frigorífico. 
Sim que isto de reaquecer o puré de batata mesmo que seja no dia seguinte e sendo o clássico e tradicional caseiro, já não sabe tão bem.

Tentei-me a fazer um pequeno gratinado de puré...e resulta, garanto. Não soube a comida requentada mas sim a um acompanhamento bem afinada no palato.

Como o fiz?
Usei;
.  puré de batata já feito  . molho béchamel ou branco  . pão ralado  . queijo parmesão ralado , tudo em q.b.

Pincelei com azeite uma forma de ir ao forno onde verti o puré de batata , que alisei sem grande cuidado.

Cobri o puré com uma camada relativamente fina de molho béchamel,  em caso de pressa o de pacote também resulta bem.

De seguida polvilhei com um pouco de pão ralado e acrescentei ainda por cima um pouco de queijo parmesão ralado, conferindo-lhe um aspecto texturado.

Levei ao forno a 200º até ficar bem quente e corado mas sem utilizar o grill.

Assim surge um puré cremoso dourado e crocante, com sabor apurado, bem próprio para dias bem frios, pois calorias não lhe faltam!

by me. 93682

cheesecake de mascarpone com pêssegos e mirtilos

Ainda estava por fazer este post... 

Enquanto os pêssegos, nectarinas e melões se cruzam nas prateleiras da frutaria com dióspiros, marmelos e já as castanhas, aqui fica esta minha receita de uma espécie de cheesecake de pêssegos e mirtilos. 
Eu sei que foi feita ainda no tempo quente, mas ainda é possível fazê-la e além do mais pêssegos em calda há todo o ano ;)

Para esta mini-cheesecake (cada tarteira tem cerca de 20 cm) usei; 



Base de bolacha;
. 10 Bolachas de fibra ou tipo digestiva (a quantidade depende do tamanho da base e das próprias bolachas, usei marca Pingo Doce bolachas ricas em fibra)  . manteiga sem sal 3 colheres de sopa derretida  . 4 colheres de sopa de leite condensado


Triturar ou esmagar as bolachas, juntar a manteiga derretida mas já arrefecida e o leite condensado.

Colocar na base da tarte e calcar com ajuda das costa de uma colher.
Levar ao frio para solidificar, enquanto se prepara o recheio.


Recheio de mascarpone;
 . 125 gr de queijo mascarpone  . 1dl de nata batida  . 1 colher de sopa de doce de pêssego (pode ser apenas usado açúcar amarelo, aí serão 2 colheres de sopa mal cheias)  . 2 pêssegos  . 1 folha de gelatina neutra   . 2+2  colheres de sopa de leite condensado


Bater as natas até consistência de chantilly e acrescentar 2 das colheres do leite condensado envolver bem e reservar.


Lavar  e descascar os pêssegos e triturar em puré grosseiro com a varinha mágica  juntamente com 2 das colheres de sopa de leite condensado.


Demolhar a folha de gelatina em água fria.  

Aquecer um pouco do puré do pêssego, o equivalente a uma chávena de café e misturar a folha de gelatina escorrida, dissolver bem, deixar arrefecer um pouco antes de envolver bem no restante puré.

Noutra taça misturar o mascarpone com o doce de pêssego (ou açúcar) . Acrescentar o puré de pêssegos já com a gelatina e por último as natas batidas com o leite condensado.


Verter o preparado nas tarteiras com a base de bolacha já fria, e levar ao frio até endurecer.


Cobertura;

.  pêssegos cortados em laminas q.b   . mirtilos frescos, , a gosto 


Colocar a fruta sobre o creme de queijo já solidificado e levar ao frio, até servir, no mínimo 1 hora 


Assim ficou mais uma sobremesa criada nesta cozinha para o fim deste verão ;)


by me. 88500

pato com arroz á portuguesa

Soube e sabe mesmo a pato! aqui fica a receita.

Tem de ser feita com tempo porque envolve duas fases, uma a cozedura do quá quá propriamente dito e depois a preparação do arroz para ir ao forno.
Demora a confeccionar, mas vale mesmo a pena e acaba por ser um prato de almoço ou de jantar de família que resulta sempre bem e não fizesse ele parte de muitos dos cardápios de catering de eventos nas últimas décadas.

Para fazer este arroz rico que dá boas doses para 4/6 pessoas;

Cozedura do Pato:
. 1 pato 2Kg (compro e mando partir e retirar alguma da gordura extra, opção minha)  . 1 cebola grande  . 1 cenoura média  . 1 tronco de aipo  . 1/2 alho francês  . 1 raminho de salsa 4 pés  . Bacon uma tira 100gr . 1/4 de chouriço de carne  . sal grosso 1+1/2 colher de sobremesa  . 1 cravinho  . 6 grãos de mistura de pimentas esmagadas  . água suficiente para emergir o pato e depois cozer o arroz

Cozedura do Arroz:
. 300gr de arroz evaporado  . 1+1/2 colher de sopa de manteiga  . 0,5 dl de azeite  . 4+2 dentes de alho  . 1 cebola média picada  . 1 colher de sobremesa de colorau  . sal q.b.  . caldo que se reservou da cozedura do pato

Pato:
Lavam-se e descascam-se os legumes e partem-se em bocados grandes. Colocam-se numa panela alta juntamente com o pato que entretanto já foi chamuscado, para se livrar da penugem extra que ficou e foi bem lavado debaixo de água fria. Juntam-se o bacon, o chouriço de carne e os temperos e cobre-se com água deixando ferver em lume brando.
Quando o pato estiver bem cozido, retira-se do tacho assim como o bacon e o chouriço e deixam-se arrefecer.

Coa-se o caldo da cozedura por uma rede ou chinês aproveitando-o para utilizar na próxima etapa da cozedura do arroz.

Arroz:
Descascam-se os dentes de alho e misturam-se com a manteiga envolve-se o pato e leva-se ao forno a assar a 180º de modo a secar a gordura extra e torná-lo mais crocante demora cerca de 8/ 10 minutos tudo depende do tamanho dos pedaços.

Desfia-se o pato em pedaços generosos e guarda-se a gordura que ficou no tabuleiro coando-a por uma rede fina de modo a usar
Cortam-se o bacon em tiras e o chouriço em rodelas e reservam-se.

Num tacho coloca-se  a cebola picada juntamente com o azeite e parte (ou toda) a da gordura que ficou no tabuleiro, Assim que aloura um pouco deitar o alho esmagado ou picado muito fino e deitar o arroz.

Acrescenta-se o caldo da cozedura do pato, que deve estar quente e onde se dissolveu o colorau. A quantidade de caldo é 2xs a quantidade do arroz, rectifica-se o sal.
Deixa-se cozer o arroz, mas não completamente, já que ainda vai ao forno.

Num pirex ou cerâmico de ir ao forno coloca-se 1/2 do arroz, entremeia-se com o pato desfiado e coloca-se o restante arroz por cima.
Colocam-se as rodelas de chouriço e bacon  e leva-se ao forno a 200º de modo a corar um pouco e acabar de cozer o arroz.

Depois, é só servir bem quente e com um bom vinho tinto e muita conversa de mesa ;)

by me. 85197

lisbon restaurant week

Volta o LISBON RESTAURANT WEEK, são 10 dias para jantar em alguns (60) restaurantes da capital com menus pré definidos por apenas 19+1€ por pessoa.

Não se esqueçam de marcar é essencial ;)

Adlib Restaurante
Afreudite
Aqua
Arola
Assinatura
Aura
Avenue
Aviz - Hotel Aviz
Bata Preta
Bica do Sapato
Bonsai - Fontana Park Hotel
Brasserie Flo
Cantina da Estrela
Casa da Dizima
Casa Gallega
Casa Nepalesa
Clara Chiado
Clara Jardim Restaurante
Claro
Colares Velho
Come Prima
Eleven
Espaço Lisboa
Estufa real
Faz Figura
Faz Gostos Lx
Flores - Bairro Alto Hotel
Forneria Estado Liquido
Fornos do Padeiro
Fusion Sushi - Estado Líquido
Gant Gourmet by Chackal
Gemelli
Guarda real palacio
Il Mercato
In Fusion
Jockey
Kais
Mensagem - Altis
Midori
Momo
No Ponto
Open, Brasserie Mediterrânica
Panorama - Hotel Sheraton
Pap'Açorda
Pedro e o Lobo
Petra Rio
Populi
Quinta dos Frades by Chakall
Restaurante El Corte Inglés
Rossio - Altis
Rota das Sedas
Sakana
Saldanha Mar
Sem Dúvida
Sessenta
Sommer
Sotorik Nano Sushi
Storik Chiado
Tagide 
Teatro nacional S. carlos
Terraço (Hotel Tivoli)
Tertúlia do Paço
The Decadente
Típico - Corinthia Hotel Lisbon
Varanda de Lisboa - Hotel Mundial
Vela Latina
XL
Zambeze
Zina Food & Wine
by me. 84710

tiramissu rápido sem ovos

Porque tinha pouco tempo e tinha os ingredientes em casa para preparar um tiramissu diferente e mais simples mas que transporta as papilas gustativas para o nível do originalmente bom!

Para esta receita usei
.1 embalagem de mascarpone 250gr . 2 pacotes de natas frescas batidas, 4 dl . 3 colheres de sopa de leite condensado cozido . açúcar amarelo 2 colheres de sopa . 2 colheres de sopa de aguardente velha . bolachas de aveia q.b. . 1 chávena grande de café forte açucarado e frio (para demolhar as bolachas e colocar no creme) . cacau em pó q.b. . chocolate amargo para ralar q.b.

Numa taça batem-se as natas em chantilly e reservam-se.

Noutra taça bate-se o queijo com o açúcar amarelo a aguardente e o leite condensado cozido e dois colheres de sopa do café já preparado.
De seguida envolvem-se as natas batidas de modo a criar um creme bem homogéneo.

Para montar as taças, coloca-se um pouco do creme no fundo, demolha-se a bolacha de aveia no café e coloca-se novamente creme de queijo por cima da bolacha até encher cada taça. Repete-se a operação até esgotar a mousse de queijo.

Por fim polvilhar com cacau e chocolate ralado levar ao frio pelo menos 1 hora antes de servir.

A quantidade de açúcar, de leite condensado pode ser acertado para mais doce conforme o gosto, assim como o alcóol da bebida usada, é só provar e adaptar

buon appetito!
by me.84351

lista de compras...

Uma ideia para ter a lista de compras sempre à mão.
Que por acaso bem preciso de fazer, só para recomeçar, até já... ;)
by me. 82685

Sumo de Kiwi e maçã

Um suminho ou um smothie para as férias...

Simples de fazer:

. 3 kiwis descascados . 1 maçã descascada e partida. sumo de lima ou limão . Cubos de gelo q.b.

Tudo num copo de batidos, ligar o botão e triturar... servir!

Bos férias ;)
by me.80915

Pão-de-ló com creme stracciatella de mascarpone polvilhado com cacau

Uma mais das coisas do chocolate...

Para este fresco bolo com sabor de chocolate decidi criar um recheio com mascarpone mas aligeirado na consistência onde adicionei o sabor de chocolate apenas por juntar pedaços de chocolate partido em pedaços pequenos. Funciona e foi um sucesso cá por casa ;)

Para este bolo:
Base
. pão-de-ló D'água, receita aqui*
fiz um bolo mais pequeno com 4ovos
|. 4 ovos grandes . 8+2 colheres de sopa de açúcar . 4colheres de sopa mal cheias de farinha com fermento . cerca de 1 dl de água morna|

Deixar arrefecer bem antes de cortar para rechear e cobrir.

Recheio e cobertura;

. açúcar amarelo 4 colheres de sopa . queijo mascarpone 3/4 embalagem . 1 iogurte grego . 1 dl de nata batida com uma colher de chá de açúcar em pó . 50 gr de chocolate amargo partido em pedaços bem pequenos . cacau em pó para polvilhar q.b.

Batem-se as natas em chantilly e reservam-se.
Numa taça coloca-se o queijo juntamente com o açúcar e o iogurte e batem-se até obter um creme homogéneo, se gostarem de creme mais doce é acrescentar mais açúcar. podem também acrescentar um pouco de uma bebida como rum, armagnac ou mesmo aguardente velha dá-lhe frescura sem tornar o bolo demasiado alcoólico.

Por último acrescentar o chocolate que se partiu em bocadinhos pequeno reservar um pouco para
deitar na cobertura. Para ganhar consistência colocar no frio, enquanto o bolo arrefece por completo.

Rechear o bolo com uma camada generosa, e cobrir com uma camada mais fina de creme, colocar pedaços de chocolate e polvilhar com cacau ou chocolate em pó.

Servir bem fresco!
by me.
79379

mousse de chocolate à base de creme sabayon e nata

Ainda, das coisas do chocolate, esta já apresentada mas não explicada.

Mais uma receita da enciclopédia do chocolate um livro que já mencionei, mas que em vez da pâte à bombe fiz creme de ovos quente, o sabayon que resulta bem.

Uma receita mais elaborada mas para quem se aventura na cozinha vale mesmo a pena pela textura que esta mousse cria.

para esta receita;
. 4 ovos= 1 ovo inteiro e 3 gemas + 3 claras em castelo bem firme . 30 gr de água . 150gr de chocolate a 70% . 75gr de açúcar . 200gr de nata fresca . termómetro de cozinha se tiverem

Bater as natas bem firme, reservar no frio.

Derrete-se o chocolate em banho-maria ou no microondas na posição de descongelação.

Preparar o creme sabayon numa taça em pyrex juntam-se o ovo inteiro com as 3 gemas, 3ogr de água e 75gr de açúcar e bate-se em banho-maria sobre o lume até atingir os 82º, isto equivale a ganhar corpo e consistência de uma gemada pesada, demora cerca de 12 minutos sempre a mexer ou bater, uso mesmo a batedeira de varas em velocidade baixa.

Junta-se 1/3 do chocolate derretido ao creme de ovos já preparado e ainda sobre o banho-maria.
Deixa-se arrefecer a mistura.

Ao restante chocolate envolve-se a nata reservada.

Batem-se as claras em castelo firme e envolve-se tudo no creme de ovos que deve estar quase frio.

Coloca-se no frigoríficco pelo menos 8 horas...isto se a gula o permitir!

by me. et la encyclopédie du chocolat 77838

cenouras e courgettes grelhadas...é Verão

Hoje chega o dia oficial de Verão...uns grelhados!?

Esta é mais uma sugestão para fazer grelhados em casa sem carvão.
Directamente no forno e ficam perfeitos, um excelente acompanhamento de carne ou peixe ou simplesmente como salada quente com um pouco de lascas de queijo ou outro tipo de queijo como o fresco ou requeijão...o que souber melhor a cada um.

são precisas;
. courgettes cortadas ao alto . cenouras cortadas ao alto . azeite . sal marinho . tomilho fresco ou seco . pimenta . papel vegetal

E muito simplesmente lavam-se os legumes, que podem ser estes ou outros tantos como a vossa imaginação e gosto. As cenouras descascam-se colocam-se cortados ao alto ou em pedaços mais pequenos para assarem mais depressa e isto é válido para as courgettes também.

Coloca-se o papel vegetal num tabuleiro colocam-se os legumes onde já se colocou um pouco de azeite de modo a envolver toda a superfície, depois é só temperar com sal, pimenta e as ervas aromáticas.

Colocar no forno aquecido a 200º e deixar assar, o que demora ainda cerca de 30minutos e dependendo da quantidade e tamanho dos legumes.
Para quem possa fazer no carvão é só substituir o papel vegetal por folha alumínio ou directamente na grelha pincelando com azeite temperado.
Bom Verão!
by me. 77734

feira do mirtilo

Vai começar por terras de Sever do Vouga, a nossa capital do mirtilo, a feira deste fruto é já no próximo dia 28 de Junho a 01 de Julho (consultar programa*)
O programa da feira é rico e variado desde plantações a workshops de culinária... só nos falta fazer caminho.

Estes são produtos nacionais e o preço por kilo é tentador, pois cada caixa de 125gr custa 1.10€ preço do produtor em venda directa na feira.
E o que eles fazem por nós, fruto rico e com muitas propriedades benéficas para o nosso corpinho...e o que nós podemos fazer com este fruto!!! Tantos pratinhos ou apenas comê-los assim simplesmente bago a bago ;)

by me. 77548

nesta cozinha até o chocolate se derrete

chegou chocolate a esta cozinha...logo se transformou em coisas de chocolate!
Peteleco - bolo de chocolate com 2 coberturas (já na ZOM*)
Mousse de chocolate em base de sabayon
Tarte de chocolate com base de amêndoa framboesas e chantilly
Pão-de-ló com creme stracciatella de mascarpone polvilhado com cacau
by me. 76576bolo

sassy water

traduzindo seria, água atrevida!
Esta "água" tem como efeito directo drenar, para quem faça retenção de líquidos é perfeita.

Já não sei quem me deu e falou desta receita mas deixo-a aqui.

A proporção usada é:
. 3 litros de água . 1 limão cortado rodelas . 1 colher de chá de gengibre fresco ralado . 1 pepino descascado e cortado em rodelas finas . 12 folhas de hortelã

Colocar tudo num jarro e deixar durante a noite no frigorífico, beber durante o dia seguinte.
Para mim 3 litros é demais, faço 1/2 receita de cada vez e chega-me.

Não custa experimentar, pelo menos é mais barato que comprar drenantes de farmácias ou dietéticas.
by me. 75265

massa de limão com...

Tão simples tão simples...própria para qualquer sexta-feira!
Uma sugestão da marca meyer, um fabricante de massas com o sabor de limão, neste caso.

Por cá existem outras marcas com o mesmo sabor...por isso é só pôr mãos na massa ou melhor a massa a cozer.

Olhando para a imagem, é só construir o prato, massa com sabor a limão cozida, salmão fumado cortado, rucula, espinafres cortados e créme fraïche.

Para mim acrescento pimenta rosa moída, raspa de limão, um pequeno fio azeite e um pouco de vinagre balsâmico branco sobre os vegetais antes de juntar à massa quente.

Fácil e rápido, fresco e muito apaladado, perfeito!

by me. and meyer lemony pasta 74619

tarte tatin de maçã


Uma clássica receita de cozinha, acho que sempre a conheci, mas por um motivo ou por outro nunca tinha calhado tentar fazê-la...até este dia!

Entre a procura de fazer tartes de maçã que o meu filho me ia pedindo, tentei esta receita, que pode parecer complexa, mas com a ajuda das bases para massa frescas disponíveis no mercado até se torna uma receita relativamente fácil de preparar.

Tem por mim um excesso de doce, o que precisa mesmo de ser cortado por uma bela bola de gelado de baunilha.

Para esta tarte;
. 8 a 10 maçãs royal gala (foi as que usei) . 150 gr de açúcar branco para caramelo (também se pode utilizar açúcar em pó) . 120 gr de manteiga sem sal . 1 base de massa quebrada (ou folhada)
. canela em pó para polvilhar

Lavam-se e cortam-se as maças em 1/4 retirando o caroço.

Numa frigideira que possa ir ao forno faz-se o caramelo, colocando todo o açúcar e 1/2 da manteiga e deixa-se caramelizar não muito para que não se torne amargo.

Assim que chegue ao ponto num âmbar claro, retira-se do lume, coloca-se a restante manteiga mexe-se bem.
Colocam-se as maçãs cortadas formando uma espiral, forrando completamente o fundo com maças.
Polvilham-se as maçãs com canela em pó a gosto e leva-se ao lume baixo novamente, cerca de 5-8 minutos de modo adiantar a cozedura das maçãs e impregná-las no caramelo antes de colocar no forno.

Retirar as maças do lume e deixar arrefecer um pouco.
Colocar a base de tarte por cima das maçãs e enrolar o exterior o mais para dentro possível. Picar a massa com garfo, para sair o vapor que se cria.

Levar ao forno médio 180º-200º, até que a massa esteja pronta.

Retirar do forno e deixar arrefecer um pouco, 10 minutos, antes de virar a tarte para o prato, movimento este que deve ser rápido, para que as maçãs se mantenham no sítio.

Esta tarte serve-se quente ou morna com gelado de nata ou baunilha ou simplesmente com natas frescas batidas sem açúcar.

Para quem goste de coisas realmente muiiiitttooooo doces, é perfeita!

by me.
74117

LRW = LISBON RESTAURANT WEEK


dentro do conceito que já nos é familiar...até ao próximo dia 17 de maio ainda é possível marcar uma refeição Gourmet por 19+1=20€ em que este 1€ reverte para causas sociais!

para consulta a lista dos restaurante e a possivel marcação online aqui*

come fruta...faz-te bem

...e a muita coisa importante mesmo!
by me. 72645

tarte fechada de puré de maçãs

Apenas um update... da tarte de maçãs em puré das mesmas*

Porque esta tentativa já acertou com os desenhos animados :)

A única diferença com a receita já publicada é que foram utilizadas 2 bases de massa quebrada, uma para a base e outra para cobertura e geleia caseira diluída para pincelar.

Neste caso as maçãs foram todas cozinhas num puré grosseiro em vez de ter laminas de maçãs inseridas cama de puré e usei cerca de 2 kg de maçãs para ficar com uma boa altura de recheio.

Para quem goste, adicionar passas ao recheio dá-lhes uma doçura extra e textura, por mim ainda iam umas amêndoas laminadas torradas, nada má companhia...fica para outro dia.

depois de rechear e colocar a massa quebrada a cobrir todo o recheio levar ao forno novamente para cozer a cobertura á temperatura indicada na embalagem, geralmente 180-200º .

Depois é deixar arrefecer um pouco antes de desenformar e pincelei com geleia aquecida e diluída num pouco de água, o que lhe deu o brilho.

Foi assim que fiz...serviu para o almoço do dia das mães, o meu e da minha ;)

by me. 72162

parfait de iogurte com muesli, frutos vermelhos e mel

Perfeitos e simples, saudáveis ...que agradam a muita gente!

Não tem nada que saber é seguir a imagem e construir a sobremesa.

Taça/copo + iogurte a gosto + muesli de frutos secos ou outro + frutos vermelhos, mirtilos, morangos, framboesas + mel, por cima da fruta ou no meio de cada camada

levar ao frio antes de servir

Fast fun food!

by me. 71580

ratatouille...ou simplesmente legumes salteados

Uma salada de legumes quente muito saborosa e reconfortante.

Como acompanhamento de carne ou peixe ou simplesmente como prato, enriquecido com uma fatia de queijo derretido e um pouco de fiambre, para mim é perfeito.

Faz com aquilo que mais se gosta, quer relativamente ás proporções dos vegetais escolhidos, porque cada um é como cada qual e acerta o seu gosto, quer com os temperos que se podem escolher.
Eu gosto de legumes 'al dente' com tal não deixo passar demais.

Usei para esta taça:
. 1 courgette média cortada em meias lusa . 1/2 beringela, o que dá 2 fatias grossa que se cortam em quadrados . 1 cenoura média cortada em pequenas tiras finas na diagonal . 1/4 de cebola cortada em tiras . 3 dentes de alho picados . 1/4 de pimento vermelho cortado em tiras finas . 4 pés de feijão verde em tiras longitudinais na diagonal . 10 tomates cherrie cortados ao 1/2 . azeite q.b . oregãos secos q.b . sal . pimenta moída . alho em pó 1 colher de chá rasa . 1 pé de rosmaninho fresco (pode ser acrescentando molho inglês a gosto)

Num frigideira do tipo wok ou simplesmente outra que não pegue e tenha tampa, aquece-se um pouco do azeite e deitam-se os legumes conforme cada um deles necessite mais tempo de cozedura.

Começo por colocar as cenouras e as tiras de cebola, deixo suar um pouco 2 minutos +-, de seguida a beringela, um pouco da courgette, o feijão verde e os dentes de alho picados e tapo.
Por vezes tem de se acrescentar um pouco mais de azeite quando se deita a beringela já que esta absorve muito o azeite e como não convém deixar colar ao fundo tem de se acertar.
Por esse mesmo motivo coloco um pouco da quantidade da courgette porque é rica em água e vai cortar um pouco desse adicionar de gordura, apesar de ser o saudável azeite.
Mais um pouco de lume e agitando sempre, deito a restante courgette e o rosmaninho fresco e tapo deixando suar um pouco.

De seguida adiciono as tirinhas finas de pimento, rectificam-se os temperos, o sal, a pimenta, oregãos em folha e o alho em pó deixa-se cozinhar um pouco

Por último para que não fiquem muitos cozinhados o tomate cherrie, quase que são apenas aquecidos.

Como disse, já acompanhou dourada grelhada, robalo ao sal, lombo de porco grelhado e assado ou sozinhos apenas como prato vegetariano onde se podem fazer acompanhar de um arroz selvagem ou basmati.

Deliciosos e muito fáceis de fazer, uma sugestão de acompanhamento um pouco diferente dos tradicionais legumes cozidos!
by me.
71452

tarte de maçãs com puré das mesmas

Ultimamente o meu universo doce tem-se centrado em maçãs.
Não é por acaso, geralmente faço as coisas para esta minha família e os pedidos surgem, neste caso do rapaz pequeno da casa, que por ver nos desenhos animados tartes de maçã (as american apple pies) pediu-me para fazer bolo de maçã.
E temos andado em tentativas para descobrir o que ele afinal quer!

Ao fim da terceira tentativa acho que lá descobri, pela referência aos ditos desenhos, o que resultou em fazer 3 receitas em 3 fins de semana com maçãs, coisa que também não me incomoda já que gosto imenso.

Para esta tarte;
. 1 base massa quebrada . maçãs 4 reinetas +6 royal gala +6 starking (podia usar apenas uma qualidade) . 100gr açúcar + polvilhar . canela 1 pau e um pouco para polvilhar . sumo de limão . 1 colher de chá de manteiga.

Utilizar forma para tartes com fundo amovível.

Aquece-se o forno e assa-se a massa quebrada pincelando rebordo com água e colocando papel vegetal por cima sem o centro, tapando apenas o rebordo protegendo-o de se queimar já que vai ao forno 2 vezes. Coloca-se no fundo grão (é o que eu uso para fazer peso, tenho um frasco com grão cru sempre para este uso) para que a massa não crie bolhas e fique uma base plana.

Descascam-se as maçãs para o puré reservando, 4 delas para colocar por cima em laminas não muito finas.
Ao descascar e cortar as maçãs e colocá-las num recipiente de água com um pouco do sumo de limão para que não oxidem e fiquem escuras.

Num tacho deita-se o açúcar o com um pouco de água e faz-se um ponto de açúcar muito leve, juntam-se as maças cortadas o pau de canela e deixam-se cozer em lume baixo até estarem cozidas e sem muita água, o que tornaria o puré demasiado líquido para o que se pretende.
De pois passar pela varinha mágica mas sem preocupação de passar tudo, eu gosto de ter alguns pedaços neste puré para criar textura apesar de ainda levarem as maças cortadas por cima, ao mexer acrescenta-se a colher de manteiga para lhe conferir brilho e cremosidade.

Polvilha-se a base da tarte já assada com açúcar, apenas um pouco, verte-se o puré ainda quente e colocam-se as restantes maçãs que se reservaram, polvilha-lha-se com açúcar e canela e leva-se assar até as maçãs laminadas estarem macias.
Penso que esta última tarefa pode ser adiantada em microondas, o que encurta bastante o tempo de forno...fica a sugestão.
De qualquer forma se voltarem a colocar no forno ter o igual cuidado para que o rebordo da massa quebrada não queime.

Retirar do forno deixar arrefecer um pouco antes de desenformar.
Come-se quente ou fria, para mim quente com bola de gelado de baunilha ou simplesmente iogurte grego natural, perfeito! ;)

by me. 70265

Cascais Restaurant Week 2012 . 2ª edição

apesar da coisa estar preta (daí a cor do logo...brincadeira minha!)
Começou dia 19 e vai até ao próximo dia 29 de abril o Cascais Restaurant Week 2012- 2ª edição
Para quem quiser aproveitar uma refeição em "lowcost" sabores dos menus Gourmet a 20€ e ainda com intuito de ajudar alguém é só escolher um dos restaurantes aderentes, façam as vossas marcações!

Lista dos Restaurantes aderentes:

A Concha, A Pastorinha, Albatroz, Baia do Peixe – Baluarte, Bérrio, Bougainvillea Terrace, Cimas English Bar Restaurante, Conceito Food Store, Fins Club, Furnas do Guincho, Grill Four Seasons, Hemingway Cascais, Inevitável Steak Lounge, Ipsylon, Jackpot, Luz Mar, Mar do Guincho, Mesteze, Miragem Restaurante Gourmet, Monte Mar, O Pescador, O Toscano, Paradigma, Prazeres da Carne, Sabor dos Alpes, Story, Sushi Miragem Terrace Bar, Verbasco e Zeno Louge.
by me. 69406

bolo de maçã e canela sem manteiga

Não estou a escrever nada de muito inovador quanto a sabor até porque este bolo foi feito a partir do conceito já explorado da receita aqui publicada, o *bolo de maçã e canela que se faz com uma massa base com muitaaaaa manteiga. Versão pouco saudável deste apetitoso e aromático bolo, razão pela qual decidi tentar a versão light, que afinal resulta igualmente bom.

Para criar esta versão ligeira e retirar o excesso de gordura que tal substituir toda a manteiga por iogurte natural? soou-me perfeito...lá pus mãos à obra!

usei:
. 2 iogurtes naturais açucarados . 380gr de farinha . 4 ovos . 200gr de açúcar + 50gr para polvilhar entre camadas . 8/10 maçãs usei royal gala mas podem ser usadas outro tipo . 1 colher de chá de fermento em pó . canela em pó q.p

Aquece-se o forno a 180º.

Lavam-se e descascam-se as maçãs retirando o caroço e passa-se por água com sumo de limão para que não oxidem de imediato. Cortam-se em laminas espessas cerca de 0,5cm, isto para que se vejam ao cortar cada fatia.

Batem-se os ovos inteiros com o açúcar até obter um creme homogéneo.

Acrescentam-se os iogurtes ao creme.

Junta-se a farinha onde se envolveu previamente o fermento misturando bem.

Unta-se uma forma com margarina e polvilha-se com farinha.
Coloca-se um pouco de massa no fundo da forma e logo de seguida uma camada generosa de maças laminadas, polvilha-se com açúcar e canela e coloca-se novamente a massa de bolo por cima. Dependendo do tamanho da forma e das quantidades de maça e massa criam-se o número de camada possíveis terminado sempre em maçã polvilhada com o açúcar e canela.

Leva-se ao forno até estar cozido o que demora cerca de 50 min ou mais.
Depois de cozido deixar arrefecer na forma para que não se desmanche. Pode ser pincelado com uma geleia diluída com água o que lhe confere algum brilho, foi o que fiz ;)

Et voilá! O mesmo sabor, sem o "pesadelo" da manteiga, perfeito! ;)
by me. 68976

peixe ao vapor em cama de azeite aromatizado e presunto

amiguinhos... :)

Uma Delicia:

Coza o peixe a vapor depois de o ter arrepiado com flor de sal.

Arrepiar significa passar com a mão coberta de sal no sentido contrario das escamas do peixe. É uma técnica clássica e infalível na preparação de peixes frescos.

Preparar o azeite com que vai regar o peixe antes de o servir:
fatiar fino e torrar no forno o presunto e depois dourar no azeite, podendo juntar-se alho ou pimenta ou até salsa ou manjericão a frio. (assim me foi transmitido).

Coloquei no fundo de um prato azeite com pedaços do presunto picados e dispus o peixe já escalado por cima. reguei com o azeite e polvilhei com salsa finamente picada.

Acompanhei com feijão verde cozido........Que delicia!
O azeite fica com aroma delicado e um sabor único.

by Lança 68383

sopa de cenoura com galinha


parece ter sido ontem que abri este blog… :) o tempo voa e a vida muda, mas há coisas que ficam sempre na mesma, a nossa alMa! depois de algum tempo tive ajuda, não só para enriquecer este espaço com outras vertentes da cozinha, mas também para partilhar o dia a dia, com a nossa vivência e com as histórias que acompanham estas experiências da nossa vida.
hoje, ao ler uma experiência partilhada pela me, e porque também eu estou a (re)viver uma aventura fantástica, deixo aqui hoje uma ajuda para todos os pais, de forma a tornar a refeição de uma bebé um momento de alegria, muita felicidade e muitos nutrientes com sorrisos.

a primeira refeição do meu rodrigo :), sem ser leite, foi a sopa e pouco tempo depois com carne. a sopa de legumes básicos (cenoura, batata e courgete (esta última, modernices… ;), foi de fácil adaptação, exceptuando a parte do bebé “perceber” que a colher não serve para mamar… ;)
a incorporação da carne na sopa é sempre um problema e não me resignei a ter de forçar, ter de o ouvir chorar, enfiar a chupeta entre cada colher :s e outras técnicas bárbaras, porque existe sempre uma alternativa e porque todas as tradições idiotas são exatamente isso… idiotas!
a carne de frago, mesmo a do peito, ao contrário do que muitas pessoas pensam, é gorda, tem mais gordura que o lombo de porco! essa gordura, em excesso ou mal confecionada dá de facto um gosto horrível à sopa e até um bebé muito pequeno, no mínimo, faz caretas de desagrado.
a solução é dividir o tempo de cozedura da carne (MEIO peito de FRANGO (não galinha) de QUALIDADE) em duas partes. a primeira, a meio do tempo total de cozedura da carne, será efectuada com MUITA água e servirá para lhe retirar o máximo de gordura possível. Findo esse tempo, escorrer a água mantendo a carne em baixo, para não agarrar a gordura que fica à tona.
desfiar grosseiramente a carne e cozer o resto do tempo com as DUAS cenouras em rodelas muito finas (coze mais rápido e destrói menos vitaminas), UMA batatinha aos cubos pequenos e UMA courgette às rodelas.
as DUAS cenouras adocicarão a sopa e a batata incorporará o resto da gordura, deixando a consistência da sopa com a courgette.
depois de passar tudo MUITO bem, de preferência com uma varinha mágica de velocidade regulável (deixa a sopa muito MAIS cremosa), servir a porção recomendada pela pediatra medida com exatidão (eles são muito pequenos, 50gr a mais ou a menos fazem MUITA diferença…) e só então deitar uma colher de café mal medida com o MELHOR azeite que puderem comprar para o vosso bebé.
o azeite é a primeira gordura que o bebé assimila e deverá ser da melhor qualidade. já existe azeite biológico para bebés, usem, não se vão arrepender…
porque a sopa não tem de ser nenhum castigo e é de pequenino que se aprende a gostar do que faz bem.
felicidade, muitos momentos de alegria cheios de nutrientes com sorrisos! ;D

by Lança 67117

gelado de pêssego em calda

-Mãe quero pêssegos!
-Mas ainda não há pêssegos não estamos no Verão apesar do calor.

Não há, não há mas arranja-se qualquer coisa...foi o mote para o que fiz a seguir.
Uma receita rápida, depois de ter a fruta congelada, é muito simples e dentro da filosofia dos gelados caseiros que aqui já fui deixando, em vez da fruta fresca, fruta em calda e os pêssegos para mim ainda são os que resultam bem.

usei para este rápido gelado;
. 1 lata de pêssegos em calda (que congelei) . 3 iogurtes gregos naturais açucarados . 5 colheres de sopa de leite condensado light . 1 colher de sopa de doce de pêssego baixo teor de açúcar

Comecei por escorrer os pêssegos e cortá-los em pedaços pequenos, coloquei numa caixa e congelei.

Depois de retirei do congelador e coloquei no liquidificador juntamente com os restantes ingredientes, triturei tudo até obter creme frio mas pastoso.

Coloquei numa caixa, e levei ao congelador novamente para voltar a ganhar consistência de gelado.
As quantidades que usei deram cerca de 750gr de gelado.

Podem acrescentar outras coisas como pepitas de chocolate deixar um pouco de pêssego por triturar e deixar pequenos pedaços, o que a imaginação e o gosto vos levar.

Assim ficou, e lá se matou o desejo de pêssego da pequenada ;)
by me. 66330

Bolo de chocolate sem farinha cobertura de mousse de lima II

O prometido é devido e ei-lo o chocolate e lima II versão!
A ideia vem com o desenvolver de outra versão já aqui apresentada (bolo de chocolate negro com glacé e recheio de mousse de lima I*)

Para esta nova versão usei a mesma receita de mousse de lima (aqui*) e outro bolo de chocolate que não tem farinha, mas sabor intenso a chocolate negro, já sabem, o meu preferido.

Foi preciso para este bolo;
(usei apenas metade das quantidades que aqui deixo pois queria um bolo baixo)
. 300 gr chocolate negro 70% . 5 ovos médios . 225 gr açúcar . 175 gr manteiga sem sal . 6 colheres de sopa de créme fraiche

cobertura
. 1/2 receita de mousse de lima

Começa-se por derreter o chocolate com a manteiga sem sal em banho-maria.

Noutra taça bate-se os ovos inteiros com o créme fraiche e o açúcar até obter uma massa homogénea sem estar demasiado espessa.
De seguida incorpora-se este creme ao chocolate que entretanto já derreteu e arrefeceu, misturando-os bem.

Forra-se com papel vegetal untado com manteiga uma forma de tarte ou de bolo com 23cm de diâmetro, não é preciso que tenha o fundo amovível.
Verte-se a massa na forma leva-se a assar cerca de 45 minutos (tempo para a receita completa) em forno médio 180º, ou seja esteja perfeitamente cozido e crie uma pequena crosta por cima.

Deixar arrefecer antes de desenformar para que não se parta.

Quando o bolo estiver frio por completo e coloca-se a cobertura de mousse de lima, que optei aqui por polvilhar com um pouco de chocolate ralado em lascas finas e raspa de lima.

Eu e o chocolate! Qualquer dia mudo de cor ;)
Bem a Páscoa também o tem!
by me. 65694

puro pecado de chocolate... na Landeau


trouxeram isto para a minha mesa, fiz por o acompanhar com framboesas e chantilly!

Fiquei fã deste bolo de chocolate e mousse da Sofia Landeau que está instalada na Lx factory e pode-se comprar à fatia e trazer numa caixa isto se resistirem a que chegue a bom porto : )
Ai, ai o que me foram fazer!!!!
by me. from Sofia Landeau 64864

bolo de claras com amêndoa

Porque há quem crie e muito bem, conceitos e doces que tal roubar uma receita!

Espero que não seja um plágio, mas apenas uma cópia perfeitamente boa.

Uma ideia e receita que vem do Flagrante Delícia - Leonor de Sousa Bastos*

Ideal para aproveitamento de claras uma ideia que aqui deixo, pela mão da autora:

bolo:
.250 g de açúcar . 125 g de manteiga amolecida .350 g de claras (cerca de 10 unidades) . 125 g de farinha com fermento .100 g de amêndoa crua, pelada e moída
cobertura
.30 g de açúcar em pó .100 g de amêndoa crua em palitos

Pré-aquecer o forno a 180º C.
Untar com manteiga e polvilhar de farinha, uma forma com cerca de 24 cm de diâmetro.
Bater as claras em castelo.
Bater o açúcar com a manteiga até que fique um creme leve e esbranquiçado.
Adicionar a amêndoa moída e depois um 1/3 das claras, batendo bem.
Juntar a farinha peneirada, usando a batedeira em velocidade baixa e batendo apenas homogeneizar a massa.
Incorporar as restantes claras, com cuidado, para que a massa perca o mínimo de volume.
Deitar a massa na forma e alisar a superfície com uma espátula.
Misturar a amêndoa em palitos com o açúcar em pó e espalhar sobre a massa.
Cozer durante cerca de 25 minutos ou até que um palito inserido no centro do bolo saia seco.
Retirar o bolo do forno e deixar arrefecer cerca de 10 minutos antes de desenformar

by me. from leonor de sousa bastos 63191

Bolo de chocolate negro com glacé de chocolate e mousse de lima I

Aqui está a 1ª versão de bolo de chocolate negro que fiz recheando-o com a mousse de lima ver receita*, que está aqui mesmo por baixo.

Só sei que casam perfeitamente e que o chocolate forte não anula o sabor intenso e ácido desta mousse e vice-versa.

Para este bolo de chocolate:
. 4 ovos . 100gr farinha com fermento . 25gr de cacau em pó . 125gr açúcar . 40gr de manteiga sem sal derretida

recheio :
. 1/2 receita de mousse de lima

cobertura:
. 150gr de chocolate negro 70% partido em pedaços . 2 colheres de sopa de leite . 25 gr de manteiga sem sal . 120gr de açúcar em pó

Bolo:

Numa taça de pirex, colocam-se os ovos com o açúcar e aquecem-se em banho-maria batendo-os com varinhas eléctricas durante 8-10 minutos sobre o calor obtendo assim um creme esbranquiçado e cremoso.
Adiciona-se cuidadosamente e em pequenas porções o cacau em pó, a farinha.
Por ultimo envolve-se a manteiga derretida, até obter um creme homogéneo.

Forra-se uma forma de 20cm de diâmetro com papel vegetal untado com manteiga e leva-se a cozer a 180º cerca de 25 minutos ou até estar cozido sem ser demasiado.
Retira-se o bolo da forma 5 minutos depois de retirar do forno, deixa-se arrefecer bem.

Corta-se o bolo ao meio e recheia-se com a mousse que já esteve no frio.
Colocar no frio para que a mousse de lima fique um pouco mais sólida e espessa no interior.

Cobertura:
Faz-se um ponto leve com o açúcar ao lume com um pouco de água e deixa-se arrefecer um pouco.
Entretanto derrete-se o chocolate e a manteiga em banho-maria e retira-se do lume, acrescenta-se a calda de açúcar que arrefeceu entretanto e mexe-se energéticamente, deixa-se arrefecer bem e coloca-se no frio pelo menos 1 hora antes de barrar o bolo.

Depois de fria coloca-se a cobertura espalhando sobre o bolo com ajuda de uma faca ou espátula de modo uniforme, pode-se polvilhar com açúcar em pó ou colocar ainda frutos secos como nozes ou avelãs, ao gosto de cada um.

Convém tirar o bolo do frio cerca de 15 minutos antes de servir, porque o chocolate no frio perde um pouco da intensidade do seu sabor sendo o ideal servir o mais próximo da temperatura ambiente, isto dito pelos grandes chefes do chocolate e que acho que há motivo para o dizerem.

Nesta casa serviu-se assim com pouco tempo de frio, a mousse nem teve tempo de assentar direito, como mostra a foto, mas comeu-se e comeu-se e como já se sabe aqui nesta cozinha o chocolate reina nas nossas preferências, foi a versão de bolo de chocolate e mousse de lima com cobertura de glacé de chocolate negro...

by me. 62284

mousse de lima

Para quebrar o muito doce, um doce mais ácido, coisa que também gosto.

Eu usei esta mousse para cobrir e rechear bolos de chocolate negro de sabor intenso e casou perfeitamente pelo menos nos gostos cá de casa.

Foi-me dada ou dita mais especificamente esta simples e rápida receita assim como quem passa um guardanapo, nem a escrevi na altura porque de facto não tem nada a esconder.

quantidades:
. 1 lata de leite condensado . 2 pacotes de natas frescas batidas . sumo de 6 limas pequenas . raspa de 3 limas . 2 colheres de sopa mal cheias de açúcar para as natas (facultativo)

Quanto à "fazedura", batem-se as natas em chantilly sem açúcar, pelo menos eu fiz assim, e reserva-se.

Noutra taça verte-se o leite condensado e adiciona-se o sumo das limas, que ao envolver bem quer com batedor de varas ou varinha mágica vão criar um creme espesso.

Acrescenta-se a raspa de lima e por último envolvem-se as natas já batidas em chantilly.

Leva-se ao frio um par de horas antes de servir.

Simples e rápido e de sabor intenso e por certo um complemento para cheesecakes, coberturas e recheios de bolos.

by me. 61588

bolo de maçã e canela

Eu tenho por paixão as maçãs, qualquer coisa que me ficou do paraíso, a minha costela de Eva ;)

A minha amiga M.J. falou-me desta receita e eu claro que tinha de ir pôr as mãos na massa, neste caso nas maçãs.
Uma receita rica em gordura o que costumo torcer o nariz, um dia troco por um formato mais saudável.
Saiu de uma página do livro 4 Estações da Casa da Comida, bolo de maçã.

Ingredientes usados;
. 4 ovos grandes . 250gr de açúcar . 250gr de manteiga sem sal (eu tirei 50gr) .350gr de farinha com fermento . 1 kg de maçãs vermelhas, usei jonagold . açúcar amarelo e canela para polvilhar entre camadas . limão sumo para não deixar oxidar as maças

Para uma forma redonda de 24cm de diâmetro com buraco, é o que aconselha a receita eu mudei, pois não tenho formas dessas, usei uma redonda de diâmetro 23cm o que faz atrasar a cozedura no forno.

Começa-se por descascar e cortar em mais luas não muito finas as maças, até obter 1kg necessário, coloca-se numa taça onde se vai vai regando com o sumo do limão para não escurecerem.

Separam-se as gemas das claras para taças diferentes.
Batem-se as gemas com o açúcar até obter uma massa cremosa com bolhas, acrescenta-se a manteiga que entretanto já se derreteu em banho-maria.

Batem-se as claras em castelo firme. Juntam-se à massa anterior aos poucos alternadamente com colheradas de farinha e envolvendo com cuidado de modo a preservar o ar.

Unta-se a forma com manteiga e forra-se com uma camada de maças bem distribuídas e uniformes, polvilha-se com canela em pó e açúcar amarelo ou outro verte-se um pouco de massa de bolo de modo a cobrir e repete-se a operação, deverá terminar a última camada em maçãs polvilhadas com o açúcar e a canela.

Leva-se a cozer a forno médio 175º, cerca de 1 hora ou mais, dependendo da forma e da textura da massa.

Deverá desenformar-se apenas 5 a 10 minutos depois de retirado do forno. Descolando as laterais e virando-o com cuidado, pois deve ser servido conforme a posição de cozedura e não inverter o bolo.

E lá está para dias frios, para dias gulosos, para a tentação de todos os Adãos, ou será Adões, caírem em tentação, eu servi quente com bola de gelado de baunilha porque esta Eva, moi mêmê tenta-se com as coisa de açúcar ;)
by me. 60232

almôndegas de perú com tomilho e gengibre

Deixemos um pouco do açúcar em descanso, já sei que deve ser por pouco tempo.

Aqui fica uma receita saudável, ao estilo de prescrição médica culinária, que não nos magoe o interior com costumo dizer. O coração gosta e as artérias agradecem.

Brincadeira à parte foi apenas um experiência em jeito light que ficou muito saborosa. Isto apesar de estas almôndegas serem primeiro feitas na frigideira e depois estufarem um pouco, mas como são apenas fritas num pouco de azeite onde coram, isso não as torna numa refeição frita, pelo menos a meu ver, mas sim um passo de mal menor.

para esta comida esférica usei:
. 500gr de carne de perú picada . 1 clara de ovo . pão ralado 2 colheres de sopa . sal q.b . 1 folha de louro . pimenta q.b . tomilho fresco 1 colher de chá . gengibre fresco ralado 1 colher de chá . 3 dentes de alho picados ou moídos pelo passador próprio . salas picada . 1 colher de chá de molho inglês . 1 cebola pequena picadinha . bacon cortado em pedaçinhos pequenos e pouco gordo 1 tira fina . 1dl de leite com 1 colher de chá de farinha para engrossar o molho

Numa taça coloca-se a carne picado onde se adicionam todos os temperos, o tomilho, o alho picado, sal, pimenta, gengibre ralado, pimenta moída misturando-os acrescenta-se a clara de ovo e o pão ralado e formam-se as almôndegas. deixam-se repousar num prato com farinha no frigorífico 1 hora para adquirirem alguma consistência isto se tivermos tempo, senão sugiro 10 minutos de congelador)

Numa frigideira alta que não pegue e de preferência que tenha tampa, coloca-se um fundo de azeite a folha de louro e aquece-se fritam-se as almondegas criando-lhes uma crosta dourada.

Adiciona-se o bacon e de seguida a cebola picada deixa-se fritar um pouco em deixar queimar sempre agitando a frigideira baixa-se o lume coloca-se água até meia altura da almôndegas e deixam-se estufar até a água reduzir.

Por último quando o liquido estiver reduzido, tempera-se com o molho inglês e engrossa-se com o leite onde se misturou um pouco de farinha, o suficiente para dar alguma cremosidade ao molho.

Coloca-se a salsa picada por cima e serve-se, acompanhar com arroz branco ou puré de batata, legumes cozidos...o que fôr!
Bom apetite.
by me. 59720

mousse de chocolate negro à base de claras

Como me sobraram muitas claras de outras coisas doces que se foram fazendo, decidi tentar esta deliciosa mousse negra.
Uma receita base do meu novo livro a encyclopédie du chocolat, que aqui já referi, um pouco alterada por mim.

para esta receita que deu 6 grandes mousses usei:
. 200gr de chocolate 70% . 1dl de nata . 3 gemas . 6 claras . 40gr de açúcar branco . um pouco de água 3 colheres de sopa . 1 colher de chá de manteiga com sal

Numa taça derrete-se em banho-maria o chocolate com a água e a colher de manteiga.

À parte e ao lume aquece-se a nata sem deixar ferver.
Verter a nata quente, em pequenas quantidade sobre o preparado anterior já derretido, envolve-se bem.

Entretanto mexeram-se as gemas e acrescenta-se à mistura de chocolate, mexendo energéticamente.

Por último, batem-se as claras em castelo firme com o açúcar e envolve-se na pasta de chocolate, deitando aos pouco sem bater para incorporar ar.

Deitar numa taça ou em tacinhas pequenas e levar ao frio 12 horas... tempo recomendado, isto se resistirem! ;)

by me. 58931

abóboras em festa

Não são tradição apenas na América, ai pois não por cá há muita coisa feita com ela e em grande estilo!
Para quem andar por aquelas bandas podem sempre provar coisas feitas com as nossas abóboras, festival a decorrer até ao próximo dia 29 de Janeiro.
para ver melhor os 8 restaurantes aderentes aqui*
by me. 58458

thank God!

by me. from somewhere out there 58250

Bolo de côcô e maçã invertido

Aqui fica um dos testemunhos da época festiva, que acabou há apenas alguns dias.

Apesar da cozinha andar atarefada com muitas outras coisa além dos doces, já sabem que é sobre eles que escrevo mais, um tique meu apenas.

Para este fôfô bolo de côcô usei;
. Base de pão-de-ló de água (aqui*) mas apenas com 4 ovos, por isso é preciso fazer o acerto das quantidades |4 ovos + 8 colheres de sopa de açúcar+2 para as claras em castelo+ 4 colheres de sopa mal cheias de farinha com fermento+ 0,5dl de água quente|
. 4 colheres de sopa cheias de côcô ralado para a massa mais 2 para polvilhar . 3 maçãs reinetas médias descascadas e cortadas em meias luas finas . 150 gr de açúcar para fazer caramelo que barra o fundo da forma com 22cm de diâmetro.

Começa-se por descascar e cortar as maçãs em laminas em forma de meias luas finas mas não precisam de ser demasiado finas pois desapareceriam na massa.

Coloca-se o açúcar na forma de bolos com um pouco de água leva-se ao lume até fazer um ponto de caramelo claro, quando estiver pronto acrescentar um pouco de água para diluir e arrefecer, rapidamente colocar as maçãs por cima fazendo coroas com as laminas de maçã ligeiramente sobreposta à anterior diminuindo ao mínimo o espaço entre elas para que a massa de bolo não fique sem maçã em toda a sua cobertura, o que dá para acrescentar pedaços pequenos sobre a camada final para reduzir essas falhas.

Fazer o pão-de-ló; bater as claras acrescentado o açúcar; bater as gemas com açúcar acrescentar a água e o côcô, por fim a farinha e as claras em castelo, nas quantidades adaptadas ao número de ovos utilizados.
Usei apenas 4 porque gosto deste bolo baixo, porque assa mais depressa e torna-o mais apaladado às maçãs.

Verte-se a massa na forma forrada com o caramelo e as maças cruas e leva-se assar em forno médio 180º até o palito não trazer massa agarrada, cerca de 30 minutos ou menos dependendo da forma e do tamanho da altura da massa.

Depois de cozido, soltar os lados do bolo e virar sobre o prato, colocando logo o prato sobre a forma e virando-o rapidamente.

Polvilhar com côcô a gosto e deixar perfumar a casa e os sentidos, irresistível quente, também ;)
by me. 57362

2012

Tchim tchimm, um Feliz Ano Novo!
e mais 366 dias para cozinhar qualquer coisita ;)
by me. 56535

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin